top of page
  • Foto do escritorRuben GT

Inversão Térmica a baixa altitude e o Tefigrama

Atualizado: 28 de jan.


Decerto já se aperceberam deste fenómeno, normalmente por altura do Verão cá na Ilha, e mesmo que não vivam na Madeira, a nível Mundial o efeito é semelhante..


Quando a pressão atmosférica permanece por vários dias em valores elevados, representando uma grande estabilidade atmosférica, tende a formar-se este fenómeno que designamos por inversão térmica.


Imagem ilustrativa em cima de um dia normal e em baixo de um dia com inversão térmica baixa.


Atenção que inversões térmicas existem frequentemente, agora, a que nos "interessa" é a que se forma a muito baixa altitude, cerca dos 300 metros ou mais baixo.


Consegue-se perceber claramente a presença deste efeito alguns dias antes através de uma ferramenta que se chama Tefigrama (Sounding, em inglês)

Ou no próprio dia, pela presença de uma neblina de cor acinzentada a baixa altitude, formada por poeiras e poluição diversa, presa na camada inferior da inversão térmica, como se esta última fizesse um escudo semelhante ao efeito de estufa.. e o resultado é parecido.


Nota-se claramente nesta imagem o efeito da Inversão Térmica, com as partículas de poeira e poluição.


A explicação para isto deve-se com o facto de, por norma, a temperatura descer com a altitude, sendo o ar mais frio na montanha que junto ao mar.

Nestes dias, a temperatura, ao invés de diminuir, aumenta com a altitude, até determinado ponto, sendo, regra geral, mais quente em zonas mais elevadas do que junto ao mar.


A nível de Voo Livre (Parapente e Asa Delta) o que nos diz uma inversão térmica?


Se o ar quente é menos denso e sobe, fazendo-nos subir com ele, assim acontece num dia normal, possibilitando que se ganhe altitude em voo e se consiga ficar a voar durante bastante tempo.


Se o ar em cima estiver mais quente do que na camada inferior, então o ar fica "estagnado" nessa camada baixa, não nos possibilitando subir, tornando os voos, regra geral, mais descendentes e por vezes um pouco turbulentos ao passar a camada de inversão.


Também através do gráfico (Tefigrama) conseguimos apurar o ponto de orvalho, indicando que para além de mais quente, o ar está também muitas vezes mais seco com a altitude, nos dias de inversão térmica baixa.


Tefigrama de dia normal de voo em termos de temperatura


Dia com Inversão Térmica a baixa altitude..


Reparem como a curva da temperatura, a vermelho, evolui num dia normal quando comparado ao dia de inversão.


Para perceberem totalmente este gráfico é necessária uma formação avançada, mas para este tipo de leitura é relativamente simples de ler, os números à direita a vermelho correspondem a valores de temperatura e os valores à esquerda correspondem a pressão atmosférica representando diferentes altitudes.


Em baixo ficam com a legenda completa dos dados que se se obtém através deste gráfico, não tentem perceber todos, usem só os que vos ajudarem a perceber o efeito da inversão térmica.


Apenas como curiosidade, aqui estão todos os dados que se podem usar a partir de um Tefigrama (Sounding)


O ponto de Orvalho, apenas num parêntesis rápido para não prolongar demasiado esta partilha, é a temperatura à qual o ar não consegue suportar mais humidade e condensa, ou seja, se por exemplo, aos 500 metros o ponto de orvalho for de 15º e a temperatura a essa mesma altitude for de 15º, a probabilidade de haver formação de nuvem a esse nível é de quase 100%


Por essa ordem de ideias, perceberão facilmente que, quanto mais "afastados" estiverem o ponto de orvalho da temperatura, para determinada altitude, mais seco estará o ar a esse nível.

Nós pilotos, utilizamos esta ferramenta, entre outras, para nos ajudar a traçar um plano de voo e perceber como estarão as condições à partida a nível de previsão.


No entanto, também é possível utilizar estas noções básicas para o dia a dia, sabendo ler o básico de um tefigrama, conseguimos perceber a temperatura, o ponto de orvalho e a velocidade do vento com a altitude, com isto podemos decidir se vamos à praia, à montanha ou ao interior onde estará mais abrigado do vento e calor.


Isto não substitui de forma alguma, a cadeira de meteorologia do curso de Parapente, ou outros cursos mais avançados de meteorologia, por outro lado, ajuda a fazer leituras simples desta grande ferramenta que é o Tefigrama.



Explicação simplificada do fenómeno de Inversão Térmica, usando garrafas de água quente e fria pelo Iberê do manual do mundo:



Estejam à vontade para partilhar.

Posts recentes

Ver tudo

留言


bottom of page